Voltar

Curiosidades sobre o Espumante

03 JAN 2013
Sabia que?... O Espumante é muito mais do que uma bebida. É um dos membros mais versáteis dos produtos vínicos, podendo complementar qualquer momento de consumo, desde o pequeno-almoço ao jantar ou servido bem fresco na companhia de bons amigos.

Gostaríamos de partilhar consigo factos divertidos sobre este vinho único, para que impressione os seus amigos e convidados no seu próximo evento!

Para uma bebida à qual se associa glamour, sofisticação e celebração, quem poderia pensar que a viagem até ao seu copo é tão complexa. O método clássico (utilizado em todos os espumantes da Aliança), também conhecido pelo método champenoise, é caracterizado pela segunda fermentação em garrafa. Esta segunda fermentação ocorre nas mesmas instalações tecnológicas do preparador durante um período mínimo de 6 meses. O dégorgement só pode ocorrer dois meses depois do início da segunda fermentação. Neste caso, o vinho terá que envelhecer mais quatro meses para cumprir o período mínimo de seis meses. No caso do espumante Aliança Vintage Bruto 2007, este passa 36 meses em garrafa.

A Madame Clicquot, da famosa casa de Champagnes Veuve Clicquot, começou o processo de remuage, por lhe incomodar o aspecto turvo do espumante. Ao cortar buracos na sua mesa de cozinha para deixar as garrafas de cabeça para baixo o sedimento do vinho instalava-se no gargalo. A garrafa era então aberta e o sedimento saltava com a pressão do gás, deixando assim os vinhos limpos para ser metida a rolha, o musulet, rotulado e enviado para o Mercado. A tecnologia moderna assegura que todas as garrafas tenham a mesma medida de espumante, mas antigamente, optou-se por uma cápsula comprida para disfarçar os desníveis do líquido. O muselet existe para conter a pressão do dióxido de carbono e prevenir que a rolha salte.

Em Portugal, as castas mais utilizadas para este vinho de bolhas são Maria Gomes, Bical, Cerceal, Cercealinho, Pinot Blanc, Baga, Chardonnay, Arinto e Pinot Noir.

Quanto às regras base para se desfrutar um Aliança Reserva Bairrada Bruto 2010 ou outro espumante:

  • Servir fresco, entre 8ºC e 10ºC;
  • Ter em atenção se o vinho é Bruto, Meio Doce ou Doce, na escolha dos seus pratos.


A maior parte dos vinhos da Aliança são Brutos, podendo conter até 15 gramas de açúcar residual por litro. Estes são os vinhos considerados secos, e harmonizam na perfeição com os pratos servidos na Bairrada como o Leitão.

Embora os espumantes mais famosos do mundo sejam produzidos em Champagne, França (a única região onde se pode chamar Champagne aos vinhos espumantes) o primeiro vinho deste estilo foi produzido em Inglaterra, muitos anos antes de ser feito em França. O primeiro documento a discutir a adição de açúcar para disparar a segunda fermentação foi encontrado em Londres.

Enquanto os vinhos tranquilos (DOC, Mesa, etc) são servidos em copos que permitem a agitação do vinho para soltar os aromas, os espumantes são consumidos idealmente em flûtes devido às bolhas que sobem no copo trazendo os aromas do vinho directamente ao nariz, sem ser necessário qualquer agitação. Se agitar um vinho com bolhas os aromas soltar-se-ão de forma demasiado rápida dificuldado a sua percepção, por isso deixe que as bolhas façam o trabalho por si!




Onde Ficar Alojamento na Bairrada
Quinta Vale do Cruz
Barrô, Águeda
Garanta a sua estadia num ambiente vínico e numa quinta onde nenhum detalhe é esquecido.
Hotel As Américas
Glória, Aveiro
O Hotel as Américas é um Espaço com identidade própria, (Art Nouveau & Design). Onde a excelência dos serviços combinada com o Glamour e qualidade,...
Alegre Hotel Bussaco
Luso, Mealhada
O Hotel Alegre é um boutique hotel histórico, familiar e intimista, localizado nas Termas de Luso, no sopé da romântica Mata do Buçaco, um refúgio de...
Quinta das Lágrimas
Santa Clara, Coimbra
A Quinta das Lágrimas é muito mais que apenas um hotel de Charme. Ao conforto dos seus quartos e salas alia-se um passado histórico e uma lenda de...
  • Instituição
  • Desenvolvido por